Emblema inicial dos COMANDOS em Angola quando se formaram em 1962 e que foi usado até 1966.

 

Aos Oficiais, Sargentos e Praças a que seja averbada a Especialidade "COMANDOS" é concedido o uso, em qualquer uniforme, no peito e ao centro do bolso superior esquerdo, de um emblema conforme o modelo, cuja descrição heráldica é a seguinte: De vermelho, um punhal antigo, em pala, apontado ao chefe, carregado de uma quina das Armas Nacionais, perfilada de prata; bordadura diminuída de negro, perfilada interiormente de ouro.

 

A usar na parte superior do braço esquerdo por Oficiais, Sargentos e Praças, a quem seja averbada a Especialidade "COMANDOS".

 

O emblema a usar na boina e no barrete pelos Oficiais, Sargentos e Praças que façam parte da Unidade de Comandos é conforme o modelo, cuja descrição heráldica é a seguinte: Escudo das Armas Nacionais assente, à dextra, num punhal antigo, em pala, apontado para cima e contornado, também à dextra, por um ramo de louro, de ouro, cujos topos proximal e distal passam sob o punho e a ponta da lâmina do punhal, respectivamente.

 

"Tendo em consideração os altos serviços prestados ao País durante cerca de doze anos pelas Unidades de Comandos, autorizo que todos os militares com Curso de Comandos averbado e prestando serviço em Unidades da Especialidade usem boina Vermelha Púrpura com fitas pretas."

 

Crachá do antigo Regimento de COMANDOS, e do actual Centro de Tropas Comando,  a usar por Oficiais Sargentos e Praças no bolso direito do uniforme. Herdado do antigo Regimento de COMANDOS da Amadora.

 

  • Brasão do Centro de Tropas Comando, adoptado do antigo Regimento de Comandos.

  • Escudo de vermelho, uma adaga de oiro. Elmo militar, de prata, forrado de vermelho, a três quartos para a dextra. Correia de vermelho, perfilada de ouro. Paquife e virol de vermelho e oiro.

  • Timbre: Uma pantera negra, naturalista, rampante de sua cor, animada, lampassada e armada de vermelho.

  • Condecorações: Circundando o escudo, o Colar de Membro Honorário da Ordem da Torre e Espada, do Valor, Lealdade e Mérito.

  • Divisa: Num listel de branco, ondulado, sotoposto ao escudo, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elzevir: "A SORTE PROTEGE OS AUDAZES".

  • Grito de Guerra: Num listel de branco, ondulado, sobreposto ao timbre, em letras de negro, maiúsculas, de estilo elzevir: "MAMA SUMAE".

 

  • Estandarte do Centro de Tropas Comando, adoptado do antigo Regimento de Comandos.

  • Estandarte quadrado, medindo 1 metro de lado, enquartelado de oiro e de negro e bordadura conta esquartelada de negro e de oiro acantonada de oiro e negro.

  • No centro do Estandarte, brocante sobre o ordenamento geométrico, um listel circular de prata, contendo a divisa "A SORTE PROTEGE OS AUDAZES" em letras de estilo elzevir, maiúsculas, de negro. Dentro do círculo de negro, delimitado pelo listel contém-se o escudo do Brasão de Armas do Regimento de Comandos, circundado por uma coroa de louros de oiro.

  • O Estandarte é debruado por um cordão de oiro e de negro. Os cordões fixam o Estandarte à haste por meio de uma laçada com pontas terminadas em borlas dos mesmos metal e cor.

  • Os esmaltes significam: O OIRO fé e fidelidade, o NEGRO constância e obediência.

 

Cerimónia do mais alto e sentido significado para todas as tropas "COMANDO". Nela são homenageados todos os "COMANDOS" caídos no cumprimento das suas missões, os quais serão simbolizados por um Oficial, um Sargento e uma Praça, que transportam uma boina e uma arma que cravarão na terra junto à Bandeira Nacional. No momento será executado o toque de silêncio, seguido do hino aos mortos, em que todos, em profundo recolhimento, recordamos com saudade "Aqueles que por obras valorosas se vão da lei da morte libertando". Seguir-se-á o toque de alvorada, simbolizando um hino de esperança e fé, certos de que o sacrifício dos nossos camaradas não foi em vão.

Monumento ao esforço "COMANDO" colocado à entrada do seu Regimento. Hoje está à entrada do Centro de Tropas Comando:"Quem faz do perigo o seu pão, do sofrimento seu irmão e da morte sua companheira ..."