1962 - São formados em ZEMBA (Angola) os primeiros 6 grupos de tropas do Exército Português, especialmente adaptadas à guerra que estava a decorrer no então Ultramar Português, tendo para o efeito sido criado, ao nivel da RMA, o Centro de Instrução 21 - Centro de Instrução Especial de Contra-Guerrilha.

1963 - Funcionam em QUIBALA (Angola) mais dois Centros de Instrução: o CI 16 e o CI 25 - aparecendo então, pela primeira vez, o nome de COMANDOS, para as tropas neles instruídas. Ali são formados 12 Grupos de Combate, destinados aos seus Batalhões de origem, onde passam a funcionar como Intervenção e desde logo se distinguiram nas suas acções.

1964 - A partir de Fev64 inicia-se na NAMAACHA (Moçambique) o 1ºCurso de Comandos de Moçambique.

1964 - Em Jul64 inicia-se em BRÁ (Guiné) o 1º Curso de Comandos da Guiné.

1965 - Passa a funcionar em LUANDA o Centro de Instrução de Comandos, criado por decreto-lei Nº 46410 de 29 de Junho 65, que formaria Companhias de Comandos durante 10 anos, com destino às RMA e RMM.

1966 - Em Abril, é criado em LAMEGO um novo CI, onde passam a ser formadas Companhias de Comandos para os TO's da Guiné e de Moçambique.

1969 - Em Julho, é criado em BISSAU (Guiné) o Batalhão de Comandos da Guiné, que passa a integrar todas as CompCMDS em actuação no CTIG e, simultaneamente , funciona como CI, onde são formadas e recompletadas as 1ª, 2ª e 3ª CompCMDS da Guiné

1969 - Em 1 de Outubro, é criado em MONTEPUEZ (Moçambique) o Batalhão de Comandos, que passa a integrar todas as CompCMDS em actuação na RMM e, simultaneamente, opera como CI, onde são formadas nove CompCMDS com base em pessoal do recrutamento da Provincia.

1974 - Em 1 de Julho de 1974, forma-se na AMADORA, o Batalhão de Comandos Nº 11, onde são integradas ou formadas as seguintes Companhias de Comandos: 111 (2041), 112 (2042), 113 (4041), e 112/74.

1975 - Em 1 de Maio é criado o Regimento de Comandos que passa a englobar, na sua orgânica, um Batalhão de Comando e Serviços, um Batalhão de Instrução e dois Batalhões de Comandos: o BatCMDS 11 e o BatCMDS 12. Constituindo, por excelência, uma unidade operacional que, desde a sua criação, constituiu uma força de reserva à ordem do CEME.

1975 - Em, 25 de Novembro o Regimento de Comandos intervem vitoriosamente e de forma altamente meritória nos destinos político-militares de Portugal, consolidando em definitivo a democracia e a liberdade conquistada em 25 de Abril de 1974.

1976 - Nos diversos Centros de Instrução e até 1976, formaram-se um total de 67 Companhias de Comandos, que souberam sempre combater com determinação e valor, em todos os Teatros de Operações.

1977 - A partir de 1977, o RegCMDS começou a formar anualmente o efectivo correspondente a 6 Companhias, para recompletamento do Quadro Orgânico das suas Companhias de Comandos e ainda especialistas necessários ao preenchimento dos Quadros Orgânicos das suas subunidades de apoio de serviços.

1988 a 1991 – Registam-se acidentes mortais durante os Cursos de Comandos.

1993 -  Extinção do Regimento de Comandos e encerramento dos Cursos de Comandos. De registar neste período de paz a participação em exercícios nacionais e estrangeiros, a enorme disciplina, garbo e eficácia dos “COMANDOS” portugueses. Curiosamente nos exercícios “PEGASOS” (Bélgica), foram a única força especial entre forças europeias e norte-americanas a concluírem as missões sem qualquer captura sofrida, angariando assim um enorme respeito e admiração.

1995 - Os militares “COMANDOS” no activo (Oficiais e Sargentos) são espalhados pelas Unidades do Exército Português.

1996 – O último Curso de Comandos é ministrado no CIOE em Lamego, apenas para graduados, um ano após o encerramento do Regimento de Comandos em virtude das solicitações de Angola e Moçambique, ao abrigo dos programas de Cooperação Técnico-Militar. É admirável a coragem dos Oficiais e Sargentos "COMANDOS" formados neste curso ao sujeitarem-se à enorme dureza do curso, e no final do mesmo não haver qualquer tipo de reconhecimento oficial. Estes homens apenas quiseram ser "COMANDOS". É notória a admiração e o respeito dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) pelos “COMANDOS”, os quais como se sabe, os teve em tempos como inimigos.

2002 – Em 16 de Setembro deu início o100º Curso de Comandos no Regimento de Infantaria nº1, na Serra da Carregueira, 9 anos após a extinção do Regimento de Comandos na Amadora.

2003 - A 29 de Junho, dia dos Comandos, foi constituído o primeiro Batalhão a duas Companhias de Comandos, dez anos após a extinção do Regimento de Comandos. este Batalhão fica sediado no Regimento de Infantaria nº1, na Serra da Carregueira.

2006 - O Batalhão de Comandos é transferido para Mafra, ficando sediado no Quartel do Alto da Vela.

2008 - O Batalhão de Comandos regressa à Serra da Carregueira, mas desta vez o aquartelamento passa a ser o Centro de Tropas Comando. Os Comandos voltam a ter a sua Casa Mãe. Aqui irá ser criado a 3ª Companhia de Comandos, ficando deste modo completo o Batalhão de Comandos.

 

MAMA SUMAE